NO AR

Música Variada da nossa Playlist

Com: Auto-DJ
Horário: Visualize a Programação
RELÓGIO

TOP 12 da RGM Semana: 32/17
  • 1
    A.M.Diapasão

    A.M.Diapasão

    Quem foi que disse
  • 2
    Julio Iglesias

    Julio Iglesias

    Quijote
  • 3
    Duo ArtMuzik

    Duo ArtMuzik

    Não vou mostrar o pau
  • 4
    Trio Kids Flash

    Trio Kids Flash

    É verdade
  • 5
    Duo Art Band

    Duo Art Band

    Pensava em ti
  • 6
    Trio Clave

    Trio Clave

    Como é que eu posso
  • 7
    Duo JR

    Duo JR

    Jura que não me enganas
  • 8
    Luis Fonsi

    Luis Fonsi

    Despacito feat. Daddy Yankee
  • 9
    Renan & Ray

    Renan & Ray

    O troco
  • 10
    José Ricardo

    José Ricardo

    Anjo da Madrugada
  • 11
    Tony Carreira

    Tony Carreira

    Sem ti não sei viver
  • 12
    Santamaria

    Santamaria

    Não Sejas Assim
  • 13
    Para votação neste top

    Para votação neste top

    Clique na seta, escreva o nome do artista, para novas entradas envie-nos a sua sugestão musical
PÁGINA DO FACEBOOK

GLOBO ORIGINAL DESDE 2012


REDES SOCIAIS
            
SIGA-NOS NO TUNEIN

 Baixe a aplicação para Android no Google Play e oiça-nos no seu telemóvel com ligação à internet. Obrigados Piscadela

ESTATÍSTICAS
   Visitantes:  16499
    Usuários Online:  1
GOSTOS DO NOSSO SITE

 

Notícias » Nacional

12 de Agosto de 2017
"Deite-se no chão e olhe para nordeste". Há estrelas a cair
Com céu limpo, o fim de semana assume-se como uma excelente oportunidade para assistir em pleno à chuva de estrelas que todos os anos se vislumbra no hemisfério norte, durante os meses de verão.
Clique para ampliar

O pico chega na madrugada no domingo, a partir da 1.00 hora, e do céu vão cair estrelas, num espetáculo meteorológico visível a olho nu.

"Todos os anos esta chuva de meteoros repete-se, pois é o momento em que a Terra, na sua órbita em torno do Sol, atravessa um rasto de meteoros, a Nuvem Perseida", explica ao JN, Pedro Pedrosa, do Núcleo de Divulgação do Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço da Universidade do Porto.

São pequenas partículas que foram deixadas para trás, aquando da aproximação da nuvem Perseida ao Sol, que, com a aproximação da Terra, são atraídas e entram na atmosfera. "Entram a grande velocidade e criam o fenómeno mais vulgarmente conhecido como chuva de estrelas", refere.

Apesar de toda a tecnologia disponível, telescópios ou binóculos não são recomendados para quem quiser acompanhar o fenómeno astronómico da melhor forma, já que o ângulo de visão pode diminuir. "Deite-se no chão e olhe para nordeste", recomenda Pedro Pedroso.

Poluição luminosa pode atrapalhar

As previsões meteorológicas apontam para um fim de semana de céu limpo, sem grande nebulosidade, o que, naturalmente, é benéfico para quem quer ver a chuva de estrelas, sendo a poluição luminosa o maior inimigo para uma visualização perfeita do fenómeno.

"Um dos grandes problemas atuais para a visualização de qualquer acontecimento astronómico ou espacial é a poluição luminosa, já que as nossas cidades têm cada vez mais luz", sendo, assim, aconselhável a deslocação para zonas afastadas das grandes cidades. Além disso, o nascimento da Lua, às 00.04, que apesar de estar na fase de Lua minguante, "poderá condicionar um pouco a visualização da chuva de meteoros".


+ NOTÍCIAS


Copyright © 2017 - Rádio Gondomar Mix